As Virtudes do Bem, da Ternura e da Bondade

Publicado em .

Quantos bons sentimentos se podem sentir.

Quantas ações suscitadas por esses sentimentos se podem realizar.

Quantos corações de almas, eternos espíritos, se podem amparar, amar, reconstruir, reanimar com as virtudes do bem na seara do amor.

Os bons atos não precisam ser de notável acontecimento para serem reconhecidos como bons. O bem sempre conservará suas características numa casa simples ou numa bela mansão, nas terras singelas ou na metrópole desenvolvida.

Como uma criança que, por ter seu lanche mais saboroso que do colega, divide com ele e recebe uma metade com pouco sabor, mas com o coração em felicidade, sorri, pois os olhos do companheiro brilharam com o carinho a ele considerado.

Como, na natureza, o pequenino animalzinho é cuidado com mais apreço e, no aconchego da sua mãe, recebe comida e proteção; puro amor.

Assim é o sol, que doa com tanto desprendimento sua energia para tantos seres continuarem a viver, a percorrer a caminhada do progresso das espécies, dos graus normais da evolução.

E as estrelas, astros que conquistaram sua luz própria, se espalham pelo céu, universo do alto, a propagarem direção aos navegantes dos sete mares e dos oceanos, dos caminhos e das estradas, os encarnados no Planeta. E elas brilham como a luz do diamante ao encontro do brilho do sol. Tanto iluminam e guiam, quanta beleza as estrelas possuem e doam à vida.

Também a diversidade das flores, essas tão primorosamente desenhadas e compostas de uma tão pura textura acolhedora. Flores que em todas as ocasiões são importantes, dão a leveza admirável à paisagem real… à da vida.

A mão cuidadora que protege e ampara a criança nascida e esta passa pelo curso das existências até retornar à criança dos anos completos de mais um compromisso vivido. Virtude abençoada de amor que sempre oportuniza a aproximação dos corações amados e dos que tanto precisam aprender a se amar.

Bondade suprema que concede a água como bálsamo primeiro ao corpo físico, invólucro este possibilitador do aprendizado, mais uma vez, para a alma, eterno espírito.

Gesto maravilhoso do abraço sincero, ação curativa para o doador e o receptor dessa energia bondosa. Quando os olhos se encontram e o abraço surge, corações são curados e todo o grupo observador no campo etéreo aprende o ato e compartilha da boa ação.

Quantas virtudes do bem e da bondade, ininterruptamente, atravessam dias e noites no curso dinâmico do amor, princípio maior da criação.

A consideração por alguém desconhecido da história cotidiana traz imensa alegria ao receptor que, muitas vezes, num momento assim, em tanto se transforma a vida, possibilitando o reencontro com o caminho da luz.

E quantas virtudes há. Por dias inteiros, atravessando meses, seria impossível descrever e somar as mais simples, muito menos as mais decisivas e todas de uma forma generalizada de virtudes do bem e da bondade deixadas pelos ensinamentos do Mestre.

Com o propósito da evolução, cada vez as ações benfazejas serão mais verificadas, embora tanto ainda exista para a alquimia do bem decisivo, no entanto, muito mais bondades se constatam do amanhecer ao alto das estrelas, do norte ao sul do Globo, do leste ao oeste do Planeta.

O primeiro ato da bondade parte do interior para o exterior, pois mesmo que ocorra algum estímulo, o próprio coração, para sentir, precisou se preparar para buscar e aceitar a reconstrutora atitude no bem.

Exatamente agora, presencio mais uma virtude benéfica, o encontro do sol baixo com o horizonte e, em primeiro plano, até posso ouvir o canto de uma família de pássaros, felizes, voltarem ao aconchego das árvores do bosque de uma cidade.

E a luz do alto é a grandeza constante a guiar os viajores dessa aventura imprescindível, orientando-nos ao caminho do bem e do amor, objetivo maior dos espíritos que querem ser luz para a caminhada da vida.

Portanto, se quiser o bem para os seus dias, seja o bem nos dias do companheiro da mesma jornada.