Renasce magistral – Orson Peter Carrara

Publicado em .


O próprio ar se torna diferente, leve, alegre, suave. Que alegria! É dezembro, que traz de volta o Natal, com os desdobramentos próprios, reunindo famílias e despertando novamente a solidariedade, o desejo de ser bom, a gratidão pela própria vida.
Apesar do convencionalismo da data, do apelo comercial envolvendo o Papai Noel que encanta os sonhos infantis, isso não impede que nos aproximemos mais do aniversariante, que nunca esteve distante. Sempre esteve conosco, recebendo da humanidade uma certa indiferença aos seus apelos de amor.
Mas como sua grandeza e bondade estão além de nossa real compreensão – pois que ainda não conseguimos vivê-la integralmente –, Ele dividiu a história, valoriza os pequenos gestos de gentileza que possamos ter uns com os outros e permanentemente nos convida à renovação moral, respeitando nosso estágio e decisão, sem exigir nada, aguardando que despertemos da letargia do egoísmo, do orgulho e vaidade que ainda nos situamos, equivocados com reais valores da vida.
Mas esse respeito e amor para conosco, tolerância sem limites, advém da compreensão de nossa pequenez moral, da formação ainda em andamento, mas como conhece nossa potencialidade a despertar – pois que originários todos da Bondade de Deus –, investe continuamente nessa formação e despertar, com o envio permanente de outros mais amadurecidos no amor para que nos ensinem a compreender o legado de amor depositado na psique humana e que vai gradativamente amadurecendo com as experiências, algumas doloridas, outras recheadas de emoção, e todas elas visando o aprendizado dessa grandiosa lei que rege o Universo: o amor.
Sim, ilumina-se a Humanidade. Ele renasce novamente em nossos corações, convidando-nos à renovação indispensável à nossa própria felicidade É Jesus, presença amorosa, incomparável, a quem tudo devemos. A suavidade de seu verbo, de seu olhar, a compaixão para com nossas fraquezas e debilidades morais, deveria antes nos sensibilizar nessa mudança que precisamos fazer em nós mesmos. Felizmente, porém, a vida tem seus sábios mecanismos para nos fazer ver o que é óbvio e que teimamos não aceitar.
Mas seu profundo amor respeita nossa debilidade, envolve-nos carinhosamente, providencia para que estejamos bem e protegidos.
Ele é o modelo e guia para a humanidade, é o Celeste Amigo, é a Luz do Mundo, o Sol de nossas Almas, o Enviado para nos ensinar viver. Deixemo-nos sensibilizar por sua grandeza.
Jesus, Mestre e amigo da humanidade. Por sua grandeza, por sua bondade, por sua presença, aceite nossa gratidão. Ajuda-nos vencer tanta imperfeição que ainda carregamos para que consigamos nos aproximar mais desses ensinos que nos libertam da ferocidade que ainda carregamos.
Muito obrigado Senhor! Meu coração vibra, emotivo e agradecido, pelas bênçãos do que a amizade é capaz de fazer!
Mais que as luzes externas do Natal que iluminam casas e o comércio, acendamos dentro de nós as luzes do amor que abraça, socorre, alegra-se, confia e permanece trabalhando…